Nostalgia: Descida da Graciosa de Bicicleta em 1993

Eu, Benedy e Minduim: 1993

No dia 10 de julho de 1993, há 16 anos atrás, fiz a minha primeira descida de bicicleta até Morretes, via estrada da Graciosa. Eu já tinha a minha antiga bicicleta a uns seis meses e achei que era hora de fazer algo maior.

Esta era a época da faculdade e o Minduim e eu já pedalávamos juntos a algum tempo. Os pedais de fim de semana de 40 e 50km já não eram desafiadores o suficiente e resolvemos encarar a Graciosa.

Ela é uma estrada bem antiga, uma das primeiras a ser construída para ligar o litoral até Curitiba. A maioria das pessoas só a conhece a partir da BR116, mas tem a parte conhecia como “Estrada Velha da Graciosa”, que é bem interessante. Foi por ela que fomos no pedal noturno até o Rio Sagrado, a alguns meses atrás. Atualmente ela está sendo pavimentada, o que vai tirar uma boa parte da graça do trajeto, mas ainda continua como o seu próprio nome diz: Graciosa.

Na faculdade falamos da nossa intenção para um colega de sala, o Benedy, que tinha família que morava em Morretes. Acabamos convidando-o para ir também, sabendo que ele nunca iria aceitar. Afinal, era totalmente sedentário e não tinha jeito que encararia uma passeio daqueles. E não é que ele aceitou?! 🙂

No dia do pedal acabei entendendo o que aconteceu. Ele achou que o trajeto era somente de descida. Afinal, sairíamos de 960m de altitude e chegaríamos a 20m. Só que ele entendeu, à duras penas, que estradas de chão são sinônimos de sobe e desce. 🙂

Vendo as fotos notei que o Minduim machucou o cotovelo esquerdo. Como foi que isso aconteceu? Minduca, ajuda aí a contar a história!! 🙂

Chegamos em Morretes de tarde passamos o fim de semana na casa do Benedy. Foram 85 quilômetros de muita diversão, com vontade de fazer mais vezes. Naquela época cheguei a fazer um bate-e-volta com o Minduim, até Porto de Cima. Foram uns 150km bem penosos, por causa do calor que fazia. Se achar as fotos,  conto também esta história.

Comments

  1. daniel ghiraldi says:

    e ao rodrigo?
    cara que demais esse post…
    Adoro ver essas fotos antigas, me lembra quando fazia trilha um pouco depois dessas suas, em 96/97.
    Usava essas roupas ridiculas tbm aushaushasuashu
    Bons tempos.
    Eu tinha uma caloi aluminium queixo duro, a sua era uma trek? se sim era meu sonho de consumo…
    aquele

  2. Muito legal ter histórias para contar, o melhor é ter as fotografias que sempre nos fazem lembrar mais ainda dos detalhes que muitas vezes acabamos esquecendo 🙁

    Você não está muito diferente, somente o cabelo… hahaha, mas o Minduim… quanta diferença!

  3. Júlio Melo says:

    É Rodrigo, e põe nostalgia nisso. Alias, ver fotos antigas é bom por isso.
    Quando os pedais de fim de semana já não fazem mais efeito temos que buscar doses mais fortes de adrenalina aumentando o percurso.

    Boa história.

  4. Marco Aurelio says:

    Show estas fotos Rodrigo, e como vc falou não tinhamos a menor idéia o que encontrariamos pelo caminho. Não sei agora como é o asfalto mas é um passeio que recomendo a todos.
    Qto ao machucado no cotovelo não lembro o que aconteceu.
    Bons tempos. Abraços.

    (Minduim)