Jogos Mentais nos Esportes de Aventura

Os esportes de aventura demandam muita energia, tanto física quanto mental. É comum a atividade durar longos períodos de tempo, ainda mais quando o desafio é grande. Nem sempre o que se está fazendo é excitante ou divertido e, de vez em quando, é necessário algo mais que um bom condicionamento físico para suportar os desafios à frente. É nesta hora que entram em cena os jogos mentais.

Imagine-se em cima de uma bicicleta numa estrada do interior. Você está a mais de três horas pedalando e aparece uma subida à sua frente. Não é uma subida qualquer: é a maior subida do trajeto! Não tem como voltar atrás nem como desviá-la. A única saída é subir até o topo.

Só de pensar você já se cansou? Pois é, a parte psicológica tem um grande peso nos esportes de aventura. Mesmo estando bem fisicamente, qualquer um fica cansado ao encarar um desafio grande pela frente. A questão é como você vai encará-lo para não debilitar ainda mais o seu corpo e mente.

Ao longo dos anos desenvolvi intuitivamente  algumas técnicas para ajudar na superação destes desafios e todas elas se baseiam em alguma forma de mantra: na repetição de algum som, gesto, palavra, oração ou reflexo físico.

Hmm, não entendi. 🙁

É, acho que tentar explicar é mais difícil do que mostrar…

Volte então ao exemplo da subida infernal na estrada de chão, você e sua bicicleta. O que fazer além de pedalar com vontade até o topo? Lembre-se que estou falando aqui de técnicas mentais. Técnicas ciclísticas vão ficar para outro artigo. Há, e o exemplo aqui é em uma bicicleta, mas você pode aplicá-lo em qualquer tipo de atividade física que demande uma boa dose de determinação.

O segredo aqui é a base do mantra. Não pense na subida e no tempo que levará até chegar lá em cima, isso só irá lhe atrapalhar. Use um mantra para enganar o seu cérebro e deixá-lo ocupado com outras coisas. Este mantra pode ser qualquer coisa, contanto que seja curto e repetitivo. É bom também que ele esteja em sincronia com o seu ritmo na pedalada, na corrida, na remada… E não pense em nada complicado! Qualquer coisa como repetir: “um dois três quatro, um dois três quatro, um dois três quatro“, no ritmo do giro do pedal, já funciona.

Repita “um dois três quatro” e pedale. Repita e pedale. Repita e pedale!

Integre-se à bike! O ideal é que naquele momento não exista mais nada no mundo para você.

Repita “um dois três quatro” e pedale. Apesar de simples esta é uma técnica poderosa, que distrai o cérebro, tira os pensamentos pessimistas da cabeça e faz você direcionar toda a sua força para a subida.

Você começará a notar que esta técnica está funcionando quando perder a noção do tempo. Quanto mais tempo achar que a subida está levando, mais terá que praticar a técnica. Chegará uma hora em que que a subida pareceu mais fácil do que realmente era; que ela levou menos tempo para ser conquistada. E o que mudou? Nada, além dos joguinhos mentais que você fez com o seu cérebro. A ideia toda é distraí-lo e tirar o obstáculo do foco principal.

Também uso a respiração como forma de mantra nos esportes. Se você sincronizar a respiração com seu ritmo, seja no pedal ou na corrida, ela também funcionará como um potencializador do seu estado mental. É como se você direcionasse todo o seu corpo para aquilo que está fazendo no momento. E na verdade está fazendo isso mesmo! 🙂

Estes mantras, quando bem executados, nos levam à meditação. E é nesta hora em que a mágica acontece: quando você simplesmente faz, sem pensar. É quando a subida parece menor, quando você se vê na parede da onda, quando o downhill é veloz e seguro e quando, de uma maneira ou de outra, você se integra à atividade que está fazendo.

Da próxima vez que encarar uma subida ou desafio, não pense, faça!

Comments

  1. CLÁUDIO says:

    Rodrigo,

    boas dicas!

  2. mildo jr says:

    vou tentar lembrar disso !!!!!

    vlw

  3. Carlos says:

    Muito bom …. acho que ja usei algo parecido mas visualizando a recompensa no final, pensando como sera a paisagem o vento e a alegria de conseguir…realmente vc perde a noção do tempo e esquece um pouco a dor.

    Parabéns pelo site…anotado aqui.

  4. du says:

    E o que dizer do Jogo Mental Interpessoal?

    Eu sou crente nessa filosofia, que pode ser para tanto para apoiar quanto para destruir…

    A aplicação é externa também!!!!

  5. Bruno says:

    A repetição de fações de músicas também é um bom método, de preferências musicas excitantes e com o mesmo rítmo do pedal….
    eu uso essa técnica intuitivamente a algum tempo e confirmei mts coisas q eu pensava…..parabéns pelo site