Dicas para o Consumo e Uso do Gel de Carboidrato

Os Géis de carboidrato são muito populares entre os praticantes de atividades físicas outdoor. Eles são práticos, fáceis de consumir e se transformam em energia rapidamente.

Apesar de ser algo bem simples, sempre temos alguma coisa nova a aprender. Veja abaixo algumas dicas aplicadas ao combustível de todo atleta: o gel de carboidrato.

Como Descartar o Gel de Carboidrato Depois do Consumo

Já aconteceu de você comer um gel e depois guardá-lo no bolso ou numa mochila, só para descobrir depois que o local ficou todo melado com o que sobrou? Então veja estas duas dicas simples e não tenha mais este problema na vida.

Veja primeiro é a maneira de consumir o gel: o jeito mais fácil é ir dobrando-o à medida que sorve a gosminha, como na foto acima. Assim você tem certeza que está consumindo todo o conteúdo do sachê, sem desperdiçar nada.

Depois de consumir o gel não guarde-o enrolado daquele jeito, senão a gosminha vai sujar mesmo o seu bolso ou mochila. Desenrole ele novamente e parta para a próxima etapa.

Coloque junto  da parte aberta, o pedacinho que sobrou quando você abriu o gel. Pedacinho, que pedacinho? Tá, não me diga que você jogou o pedacinho fora!!

Como eu ia dizendo, pegue o pedacinho que sobrou e comece a enrolar ele junto com a parte aberta do gel. Enrole da parte aberta para a parte fechada!

Vá enrolando bem firme para que ele não se solte depois, dobrando, dobrando, dobrando….

Vá dobrando até ficar com o gel como na foto abaixo, bem pequeno e compacto. Desta maneira ele não vai mais sujar nem a sua mochila nem o seu bolso, porque a parte melecada está no interior da dobra.

Pronto, viu como foi fácil? Agora é só pegar o plastiquinho e guardá-lo, junto com o resto do lixo que você consumiu durante a prova ou aventura que participou.

Local para Guardar o Gel de Carboidrato Antes do Consumo

Outra coisa é onde guardar os géis para que eles possam ser facilmente consumidos durante a sua atividade esportiva. Felizmente a evolução dos materiais e equipamentos ajudam e os projetistas acabaram pensando nisso também.

Na imagem abaixo pode-se ver que a alça que serve para prender a mochila ao corpo virou um bolso de tela. Nele eu sempre coloco géis, barras de proteína ou qualquer coisa que eu tenha que pegar rapidamente, como a minha máquina fotográfica. Deste jeito você não precisa pensar onde está a sua comida. É só colocar a mão no bolsinho, abri-lo e comer rapidamente o seu combustível.

Outra alternativa bem interessante são as calças projetadas para corrida de aventura. Elas são de um material (supplex, lycra…) que ajuda a transpiração, mas mesmo assim mantêm as pernas aquecidas. Veja na foto abaixo a calça do atleta da Equipe Audax. Ela tem um bolso telado que é bem prático e serve para guardar géis, mapas ou qualquer outra coisa que seja necessário acessar de forma rápida. Tirei esta foto na Corrida de Aventura de Antonina, em 2008.

Como Consumir o Gel de Carboidrato

Como consumir você já deve saber, mas não custa repetir: consuma um gel a cada 40 minutos ou 1 hora de atividade física. Se por acaso ficar com fome antes, consuma imediatamente. Não se deixe sentir fome ou sede, sempre tenha a sensação de estar saciado, de tanque cheio.

Beba sempre água junto com o consumo do gel. Por ser concentrado ele necessita de água para ser processado facilmente pelo organismo. Além disso consumir o gel e não tomar água depois deixa um gosto forte na boca, difícil de tirar.

Tem Gel de Carboidrato para Todos os Gostos

Hoje em dia existem gels de vários sabores: tradicionais como chocolate, baunilha ou banana, passando por açaí com guaraná. Tem também os exóticos como frutas tropicais, morango esquizofrênico ou carambola estridente. Escolha o seu e divirta-se. 🙂

Eu costumo comprar géis de vários sabores, dos mais diferentes possíveis. Durante a prova ou aventura pego no bolso sem olhar, tentando descobrir qual é. Na maioria das vezes eu erro, mas serve como um joguinho mental para vencer mais uma etapa do trajeto ou esquecer do esforço do momento.

Comments

  1. Boas dicas ! Vou tentar seguir a do rolinho da próxima vez, vira e mexe tenho “problemas hidráulicos” com restos de géis, hehehe …

    Abraço !

    Fábio

  2. Boa essa de enrolar e desenrolar, vou usar. Outra dica é diluir em água. Normalmente em provas longas (por exemplo mais de 4 horas) eu levo um cinto de hidratação com 4 garrafinhas de 250 ml já com o gel. Então vou dando pequenos goles a cada 5 minutos assim garanto que não dá o desconforto do estomago cheio e nem falta energia. Usei essa tática na maratona de Curitiba ano passado e senti ser muito efetiva.
    Quanto estamos em provas que tem staff para servir água dá para deixar as garrafinhas somente com o gel e a medida que pega os copos nos postos de hidratação vai colocando nas garrafinhas, assim não fica levando peso desnecesssário e não esquenta a água.

    Abraços, Fábio Pontes.

  3. Muito bom artigo hein? É sempre uma duvida recorrente em consumidores do tal gel (eu por exemplo).

    E fica minha sugestão de local pra guardar: quando vou pedalar coloco na bermuda, na parte inferior, junto à coxa. Fácil acesso e dá pra colocar até dois géis em cada perna. Ali tb guardo a meleca da embalagem usada. Acho melhor q os bolsos de mochilas e camisas…

    Fica o toque.

    Bração

  4. Mildo Jr says:

    pqp,,,

    dica boa, eu “era” um dos caras que ficava sempre com a meleca no bolso ou na bolsa,,,

    hahahahhahahahaha

  5. Sivuca says:

    Ficou faltando falar sobre outro gel, o KY, rsrsrs…

  6. Minha pergunta do outro post acabou de ser respondida aqui nesse “post relacionado” =D