A Organização de uma Atividade Esportiva

Você já sabe que a organização é importante na nossa vida e no dia-a-dia. Mas como você se organiza para as suas atividades esportivas? Segue algum planejamento ou faz tudo em cima da hora? Eu acabei descobrindo que sigo uma sistemática e achei interessante compartilhar aqui com quem possa se interessar.

Nas minhas atividades esportivas eu passo quase sempre por três momentos durante a organização. primeiro o planejamento prévio, onde não me preocupo com a data, que normalmente está longe. Depois vem a organização dos equipamentos, que acaba levando vários dias, mas em etapas diferentes. E por último vem a execução da atividade, onde praticamente só existe a execução.

Planejamento Prévio

Aqui é quando a ideia aparece e as opções borbulham. Eu fico imaginando como posso fazer a aventura e quais seriam as pessoas para convidar. Ter companheiros para se fazer uma aventura é algo fundamental para mim. São raras as vezes que faço algo sozinho. Nesta etapa eu penso na ideia geral e envio um email para vários amigos, vendo quem se interessa e como poderíamos viabilizar o evento.

Um bom exemplo foi o caso do pedal do Cerne, que era algo que eu sempre quis fazer mas nunca tinha posto em prática. Logo depois que criei o blog achei que era hora de retomar este projeto e falei com o Du e com o Renato. Eles gostaram da ideia e acabou dando super certo! O Renato, nesta época, trabalhava no sábado e só poderia em um determinado final de semana de junho. Pronto, a data estava marcada, e com dois meses de antecedência! 🙂

Ter uma data marcada para o evento é muito importante, senão as chances dele se concretizar são pequenas. Deste jeito as coisas andam por si só; a data começa a chegar e você se obriga a fazer o que é necessário para que o evento aconteça. E se nada acontece é porque você não está mesmo com tanta vontade de fazer aquela atividade. 🙂

Depois desta fase as coisas ficam meio paradas, só com algumas trocas de email ou informação entre os possíveis participantes. Quando o evento é uma prova ou corrida organizada por outra pessoa, esta etapa se resume em ver quem está interessado em ir, e acompanhar as notícias do organizador.

O Tempo

O tempo (chuva, sol) não é bem uma etapa, mas acaba influenciando bastante quando falamos em esportes de aventura. Ele é mais uma preocupação do que outra coisa. Perto do evento, normalmente dez dias antes, já começo a ver a previsão, rezando para que esteja bom. 🙂

A Coleta dos Equipamentos

Depois que o evento está definido e as pessoas começam a confirmar suas participações é hora de pensar nos equipamentos necessários para a aventura.

Eu não tenho uma lista de equipamentos que uso em cada tipo de atividades, até porque já sei, meio de cabeça, o que preciso. O que faço, na verdade, é manter um caderninho junto comigo nas semanas anteriores. Primeiro eu anoto tudo o que acho que vou precisar, e nos dias seguintes, a cada coisa nova que lembro ser importante, anoto também no mesmo lugar.

Alguns dias antes do evento começo a juntar todo o material e deixo no escritório de casa. A cada item separado ou organizado, risco o caderno. Com uns dois dias para a atividade vejo o que faltou e saio para resolver tudo. Normalmente só deixo para o último dia a organização da mochila.

A Véspera do Evento

Agora é quando bicho pega! Na véspera do evento eu fico pilhado e faço tudo ao mesmo tempo e um pouco de cada coisa: começo a separar as comidas enquanto preparo o malto; arrumo um pouco as roupas, pego os tênis e daí paro tudo para ver a máquina fotográfica. Nesta hora a ação é bem anárquica, que vou resolvendo até não sobrar mais nada para fazer.

Mas antes de tudo isso eu tento relaxar tomando um banho logo que chego em casa. Em seguida paro para jantar e só depois pego as coisas para arrumar. Assim fica mais fácil e a pilha diminui um pouco. Mas só um pouco! 🙂

Sempre tento dormir cedo, mas quase nunca consigo; a organização da mochila e de todo o resto , demora. Mas quando deito, durmo bem, até o outro dia. Nestas horas uso o despertador (que não uso no dia-a-dia). Ele me ajuda a dormir melhor, sabendo que na hora que precisar acordar ele vai tocar. Assim fico despreocupado e relaxo mesmo.

O dia da Aventura

Até a alguns minutos antes da aventura começar a minha agitação chega no pico. Este sempre é o pior momento. Se o evento é mais sério, como uma corrida de aventura, é nessa hora que a tensão mais cresce. Se for uma aventura com os amigos a euforia é menor, mas o prazer é o mesmo.

Mas a melhor hora é quando o negócio começa. Daí relaxo e começo realmente a curtir. Os dias (ou semanas) de planejamento garantiram que tudo (ou quase) estaria certo e daí é só fazer tudo certinho para completar o desafio.

Com o tempo aprendi a gostar de cada etapa deste processo, e não só da aventura em si. No final das contas é aquela velha história: o que importa é o caminho, e não só o destino final.

Comments

  1. Acredito que cada um se prepara de uma forma diferente, mas no fim o processo é o mesmo. Os últimos dias sempre são mais pilhados para mim também. Meu problema neste processo, ainda é a noite anterior da atividade, nunca durmo 🙁