Pedal Fodax na Estrada do Cerne – 130km!

Neste fim de semana fizemos um pedal que estava programado a mais de 15 anos atrás: Castro via Estrada do Cerne; uma viagem de 130 quilômetros!

Saímos as 06:00h da manhã e chegamos as 18:00h, no finalzinho da tarde. Fomos em doze pessoas, um recorde para este tipo de pedal!

Esta trip comecei a organizar a uns 3 meses atrás, convidando os já conhecidos amigos e também o Du do odois.org e o Renato Pedaleiro. Para a minha surpresa todo mundo gostou da ideia e se empenharam em participar.

Apesar da temperatura ter esquentado nos últimos dias que antecederam a pedalada, o frio estava intenso às 05:00 da matina. O pessoal se reuniu na minha casa e saímos pelas seis. Mesmo com roupa adequada (segunda pele, camiseta de ciclismo, calça de peeling, anorak, touca e luva de neoprene) o bicho pegou. Era só pegar uma descidinha que os dedos trincavam e o queixo batia.

Quando o sol começou a aparecer a coisa melhorou. Mesmo assim ainda passou umas boas duas horas até começarmos a suar e tirar as roupas mais quentes.

Dos 130km somente uns 20 são de asfalto. O resto é uma grande estrada de chão sem fim. Subidas intermináveis e descidas deliciosas, com vários minutos para curtir e fazer peguinhas. O movimento é pequeno e o clima é de interior, com casas e bares lembrando o passado.

A viagem é dura, não tem como ser diferente. Uns sentiram menos, outros mais. Eu estava muito bem fisicamente e com um ótimo fôlego. O único problema foi o meu joelho que apitou no quilômetro 85. Tive que tomar dois remédios e depois de uma meia hora ele parou de reclamar.

Com uma viagem deste porte é natural que o grupo se divida, até pela diferença de velocidade de cada um. O que nos surpreendeu (a todos) é que praticamente não nos separamos. Fora um ou outro período, o pessoal andou junto quase todo o tempo.

Uma coisa que também ajudou é que estávamos com uns quatro rádios Motorola Talk About. Assim quando alguém estava atrás e havia furado um pneu, o pessoal da frente já sabia. E falando em pneu só tivemos 3 furados; todos da bike do Markito! 🙂

A estrada só dá uma trégua na chegada a Abapã, quando não existem mais subidas nem descidas. Dali até Castro é uma passeio só. O problema é que aí já havíamos pedalado 100km e o negócio começava a apertar, ainda mais depois de 18km da subida final até o vilarejo.

Paramos em um boteco para beber algo e comer alguma coisa diferente de gel, barrinha de proteína e coisas do gênero e descansamos uns 30 minutos. No boteco tinha um cara meio louco, meio estranho, meio bêbado. Na verdade ninguém conseguiu entender direito ele. Veja o vídeo para você ter uma ideia.

Os trinta quilômetros finais demoraram a passar, mais do que os 100km iniciais. Imagina por que? 🙂 Mesmo assim as doze horas de pedal passaram muito rápido. Todos se divertiram, conversamos muito, brincamos mais ainda e meditamos.

A cada pedalada, uma meditada!

Quero dar o meu mais sincero agradecimento aos companheiros de viagem, que fizeram este dia muito especial: Minduim, Markito, Rodrigo Fonseca, Henrique, Marcelo Garcia, Du, Thiago, Fozzy, Fabricio, Rafael e Renato. Cada um aí ganhou mais um cantinho no meu coração. E vivas para as sempre queridas Bia e Lili, que foram nos buscar em Castro!

Na chegada a fome bateu animal! Também pudera, meu polar acusou que eu tinha gasto 6.880 calorias! Nada que um monte de comida (combustível) no caminho não ajudou a recuperar e uma baita pizza na janta para comemorar não pudessem resolver! 🙂

Este post bem que poderia se chamar: “Pergunte-me como perder 6.880 calorias em 12 horas” 🙂

E para você que leu tudo até aqui, veja o vídeo que editei:

E se der erro ao tentar ver pelo site, acesse o video do pedal direto no youtube. Eles estão com algum erro no sistema que não sei qual é.

Crédito das fotos: Stulzer, Minduim, Rafael e Markito.

Veja também os relatos do Renato Pedaleiro e do Henrique Suquim.

Roteiro Técnico

Segue abaixo o roteiro técnico, escrito, dirigido e desenvolvido pelo Du. Ele foi feito para a nossa viagem, então altere-o para as suas referências pessoais:

ETAPA A – Curitiba (São Bráz) – Bateias // 23 km

Referências: Manoel Ribas / Estrada do Cerne / Campo Magro / Bateias

Trecho somente de asfalto. Sugiro que pelo menos nessa etapa pedalemos todos juntos, até para sentir as diferenças de ritmos e ter uma projeção do que está por vir.

Obs: Sugiro um primeira escala técnica em Bateias para os ajustes habituais: Tirar blusas, guardar lanternas e faróis, assentar a bagagem, para então seguir para o “cerne” da atividade.

ETAPA B – Bateias – Trevo de Ponta Grossa // 42 km

Referências: Igrejinha do Cerne / Rio Açungui / Floresta Estadual do Açungui / Bifurcação Castro-Palmital / Bifurcação Ponta Grossa.

Aqui com certeza a cobra fuma. É um trecho longo e pesadinho de estrada de terra. Tem alguns entroncamento, sempre perguntar por Castro / Abapã via Estrada do Cerne. No final do trecho há um cruzamento que sai em Ponta Grossa. Não é o nosso caso. Um pouco mais a frente tem uma mercearia, é uma bom ponto de parada se for o caso.

ETAPA C  – Trevo Ponta Grossa – Abapã // 32km

Referências: Abapã

Se alguém achou que ia ser moleza, a brincadeira começa e detona aqui. No começo do trecho descemos de 800m de altitude p 550m de altitude. Adivinha o que vem depois? Exatamente, até chegar em Abapã são cerca de 18 km de subida mórbida, atingindo 1040m.

Obs: Sugiro que consigamos nos reunir novamente em Abapã fecharmos o trecho final juntos. Nessa localidade há uma mercearia/restaurante bom.

ETAPA D – Abapã – Castro // 31 km

Daqui pra frente as coisas melhoram, o relevo sossega é uma pedalada estilo Campos Gerais mesmo. É correr pro abraço.

Obs: A grande jogada é perguntar em Abapã o caminho mais rápido para Castro. A distância que coloquei ali já é considerando esse desvio. Se seguir pelo Cerne vai meio contrário a Castro, aumentando uns 10km ou mais creio eu. Se informe em Abapã, caso nos separemos.

Altimetria

E por último, mas não menos importante, a altimetria do trajeto:

Comments

  1. Henrique says:

    Issae Rodrigão, valeu o pedal, a parceria e a bagunça! E vamos para o próximo! :o)

  2. Marcelo says:

    A parte que eu mais gostei foi a força que o Rodrigo deu: “pedalamos quase todos juntos…”…

    Foi show de bola a pedalada!!!

    Valeu a todos!

  3. Marco Aurelio says:

    Valeu Rodrigo e toda a Galera, temos que incluir este pedal no calendário anual.
    Recomendo este passeio a todos, a distância assusta mas com um pouco de treino e principalmente com uma turma 10, o passeio vira brincadeira (de gente grande).

    Abraços

  4. Renato says:

    Rodrigo e cia: valeu pelo pedal, valeu pela companhia. O grupo foi sensacional, o passeio incrível e as novas amizades formadas, preciosas. Espero que outros venham por estradas tão ou mais belas que a do Cerne.

    Só quem pedalou entende o nirvana que sentimos ao chegar em Castro.

    Um grande abraço,

    Renato

  5. Rodney says:

    muito legal a pedalada e o figuraço muito engraçado. 😉

  6. Eu fiz esse pedal sozinho, cerca de um mês e pouquinho atrás… hahaha… Em galera deve ser legal, mas sozinho, não indico a ninguém.

    (:

  7. Ana Paula says:

    Parabéns á todos!!! Valeu pela coragem, disposição e principalmente por poder matar um pouco a saudade do meu super irmão MINDUIN.

  8. Tia Maravilhosa says:

    FANTÁSTICO!!!!!!!!!!!!!
    Esse é meu sobrinho mais querido e sua galera.
    Amei saber que chegaram inteiros (rsrsrsrs).
    Beijocas da titia Maravilha

  9. marco says:

    Pessoal, sem comentarios o pedal de sábado,então não esqueçam: “Dessa vida só se leva, a vida que se levou!!!”
    Mas eu gostaria de lembrar a todos que o momento crucial da pedalada foi quando vi o Rafael, no meio daquelas subidas intermináveis, empurrando o Marcelo, colocando ele lá na frente, esse momento para mim resume a razão do pedalar em grupo. abraço a todos e até o próximo evento.

  10. Du says:

    Não vai banir o comentário Stulzer:

    Nos vemos no próximo choque anafilático que você tiver e me convidar para um pedal 100! 100 noção!

    Parabéns Galera!

  11. sandra says:

    Ro, muito legal a pedalada! Invejo a disposição e o preparo de vcs…
    O video muito bom também, ótima edição!!E a paticipação do cara do bar foi o máximo, que figura!!!

  12. Gildo says:

    Parabéns para vocês pela coragem, determinação e muito humor, é assim que se leva a vida…

  13. fran says:

    muiiiiiiiiiiiiiito legal, rodrigo. chegar ao fim deve ser um prazer indescritível, né? sensacional!!! agora o que precisa ter de preparo e conficionamento e força de vontade nao é brincadeira, ne?

    o cara doidão devia estar bebum! dizem que álcool esquenta, né? rs

  14. […] relatos: Pedal fodax na estrada do Cerne e Sábado? Vou ali, até Castro! E de […]

  15. Gian says:

    muito massa a pedalada que voces fizeram, o video tambèm ficou show Rodrigo 😀
    Um abraço a todos os ciclistas e especialmento pro meu amigo Marco.
    Falouuuuuu

  16. Parabéns, moçada! Isso é que é garra, força de vontade e determinação: trocaram o ócio de um sábado em frente à TV por uma experiência tão fantástica e eletrizante como essa.
    Como sempre o vídeo ficou fantástico.
    Lamentável ainda não ter uma bike, mas quem sabe depois da Meia Maratona das Cataratas, com a assessoria dessa galera, eu entro pra trupe.
    Grande abraço

  17. CLÁUDIO FUZINO says:

    Faço das palavras do Aimar, as minhas. Parabéns a todos!! O vídeo ficou “Show”, Rodrigo (Como sempre!). Abço a todos.

    P.s. Tb apóio a idéia de que esta super-pedalada integre o calendário anual esportivo da galera.

  18. […] o nosso Pedal Fodax na Estrada do Cerne rendeu uma reportagem! Entitulada “Estrada do Cerne Encanta Ciclistas”, o jornal […]

  19. Israel Tullio says:

    Parabéns ai moçada. Muito massa video, a estrada do cerne é mesmo fantastica, apesar de nunca ter tido a oportunidade de fazer o trajeto inteiro, pelo menos duas vezes por semana pedalo por essa caminho nos meus treinos de mountain bike e corrida. Já que a estrada é praticamente o quintal de casa. Espero fazer um dia ainda este trajeto.

    valeu, galera.
    espero ver alguem em alguma outra aventura.

  20. Fernando says:

    Olá pessoal, estou indo para Palmital em breve e quem sabe encontre voces para pedalar.

    abraços e sucesso a todos.

    Se quiserem me add no msn este ai é o mesu email.

    Fernando Martins

  21. […] bom exemplo foi o caso do pedal do Cerne, que era algo que eu sempre quis fazer mas nunca tinha posto em prática. Logo depois que criei o […]

  22. […] Agora chegou o período em que é um pouco mais chato acordar para sair para o treino ou aventura, mas também é bem melhor durante o trajeto. O tempo não oscila tanto, e os dias tendem a manter um padrão mais constante. Saem as chuvas de verão e entram o ar geladinho e a luz quente e vermelha do final da tarde. […]

  23. du says:

    Feliz amanhãniversário de 1 ano de Cerne Fodax! Pra não dizer que é coincidência, é fato:
    Amanhã será um dos dias mais frios do ano e provavelmente MUITO semelhante ao 06/06/2009. Só não será o II Cerne por questões técnicas..
    Coming soon…

  24. moacir says:

    parabens pessoal ,excelente o video, no mes de agosto juntamente com meu primo iremos passar pela estrada e o video nao deixa duvida de q vamos passar por ae mesmo, cicloturismo rota sul partindo de pres.prudente sp ate torres rs.

  25. […] ainda mais com a previsão do tempo mostrando frio e tempo nublado, nada comparado ao tempo do Cerne passado. No sábado de manhã até me arrependi, pois se tivesse acordado as 05:00h da matina, já estaria […]

  26. juliano says:

    Muito legal. E por falar na estrada do cerne (PR 090) eu postei algumas fotos que mostram o início das obras para asfaltamento, vejam o link abaixo. é bom saber que o progresso está chegando, mas ruim saber que aventuras como a de vocês nunca mais será igual com asfalto, mas se bem que o asfalto por enquanto será em apenas 19 km.
    abraços a todos. http://julianocso.blogspot.com/2010/08/estrada-do-cerne-pr-090.html

  27. […] outros pedais do Cerne fizemos trajetos só de ida. A primeira vez para Castro e a segunda para Ponta Grossa (que não pude ir). A Estrado do Cerne é muito antiga e, pelo que […]

  28. […] exemplo eu tomei Sedilax quando fiz o primeiro pedal do Cerne. Tomei quando? No quilômetro 80! Naquela época eu estava com problemas na banda iliotibial e ela […]

  29. Mateus C. Soares says:

    Ola, pessoal!
    Estava vendo o video e as fotos da do pedal de Curitiba a Castro pela estrada do Cerne.
    Gostaria de saber se vai rolar outra vez esse pedal. Gostaria muito de participar!
    Fico no aguardo,
    Abraço a todos

  30. Robson Campagnaro says:

    Ola , parabens pela viagem , é muito dificil conseguir pessoas loucas pra fazer esse tipo de aventura. Eu fiz o mesmo percurso com uma Bike Magestic 1951 com 20kg de bagagem, demorei dois dias pra chegar até ocentro de CAstro, mais foi bem divertido. Quando precisarem de pessoal me chama!! Valeu