Escorregando no Caminho do Itupava

Neste sábado fizemos o Caminho do Itupava. Esse era uma atividade que o pessoal da bike queria fazer pois muitos ainda não conheciam esta aventura. O Du foi um dos primeiros que levantou a bola mas acabou não conseguindo ir por causa de um problema nas patinhas. Está de molho, por ordem do médico. Quem assumiu a organização foi o Mildo, virando chefe da excursão. 🙂

Pelo que lembro já fiz o Caminho do Itupava duas vezes: uma na mesma época desta escalada do Pico Paraná e outra com o meu cunhado Dudu e uns amigos dele da escola. Em nenhum delas achei o trajeto tão pesado quanto o desta vez. Não sei exatamente o que aconteceu, mas acho que foi uma conjunção de fatores.

A primeira coisa foi o piso, que estava muito molhado; não pela chuva, mas pela humidade da mata atlântica. Para quem não conhece o Caminho do Itupava, ele tem grande parte do trajeto calçado com pedras irregulares, da própria região. O visual do calçamento é bonito, cruzando a floresta, mas o resultado é complicado. O que mais víamos era o pessoal escorregando, com vários pacotes ao longo do trajeto. Uns caíam mais que os outros e assim continuávamos.

A Bel juntou um tênis que não tinha uma aderência muito boa com um pouco de apreensão e teve que caminhar devagar. Fiquei junto com ela o tempo todo e assim ficamos no final do grupo. Quando o pessoal da frente chegou no Cadeado nos passaram um rádio e olhei o relógio. Depois, quando chegamos no mesmo ponto, vi que estávamos trinta minutos atrás.

O tempo estava nublado e com temperatura agradável, o que ajudou. Como acompanhei a Bel em todo o trajeto, não andei no meu ritmo e acho que isso me cansou ainda mais. O caminho é feito entre seis e nove horas, e levamos todas elas para concluí-lo 🙂

Chegamos cansados no posto do IAP, mas todo mundo estava feliz. Gostamos muito da aventura e rimos demais na van, de volta para casa. Também, com o Mildo e o Gassner reunidos, não tinha como ser triste. 🙂 Estávamos em vinte pessoas e eu só conhecia umas sete (Bia, Markito, Rodrigo, Lili, Gassner, Mildo e Sadi), mas todos do grupo eram muito legais. Espero fazer alguma outra aventura com este pessoal.

Comments

  1. mildão says:

    Cara, fiquei cansadão !!
    As “batata da perna” estão doloridas :D, hoje já melhor.
    Mas sempre sorrindo, turma boa e animada bem legal o caminho!!!

    Simbora que a lista de afazeres ta grande ainda 😀

    vlw

    moooooooove

  2. Xampa says:

    que lugar, que fotos. animal.

  3. du says:

    Parabéns Galera.
    O Itupava é uma caixinha de surpresas mesmo. Concordo com a teoria do tutu: quando caminha usando metade da sua capacidade, cansa o dobro! Vide dezenas de idas ao Anhangava.
    Abraços

  4. Luiz says:

    E não teve barreado vegetariano???

  5. Joka says:

    Belo point guerreiro !!!! Parabéns a todos…

  6. Poxa, eu fiz o caminho do Itupava esse sabado agora. Beeeem puxado, achei que fosse mais leve.

    Comecei a gravar o começo da trilha com o Nokia Sport Tracker, mas ele fechou sozinho quando chegou em 16.9km. Exportei para o google maps esse trajeto:

    http://maps.google.com/maps/ms?ie=UTF8&hl=pt-BR&oe=UTF8&msa=0&msid=100496640505893356055.00048a03a381352977c39&t=h&z=15

    Muito bom e muito cansativo! Um dia me preparo melhor e volto lá =D

    Abraços!

  7. Lizandra says:

    Lindas fotos!!Realmente o pessoal dessa trilha era mto simpatico, foi cansativo mas mto prazeroso!Valeu o convite do Mildo sempre sorrindo e vamos agendar outros desafios!!