Acelere na Defesa e Descanse no Ataque!

Acelere na defesa e descanse no Ataque! Esta frase eu ouvi do Guilherme Miola quando fizemos a Corrida de Aventura de Irati. Numa das partes do Trekking ele explicou a tática que um treinador dele (acho que de handebol) passava para os atletas durante o jogo.

Ele dizia que todos os jogadores do time deveriam correr o máximo possível na defesa, protegendo o gol e tentando pegar a bola. E daí, na hora do ataque, enquanto armavam a jogada, podiam descansar e recuperar o fôlego para a próxima defesa.

Fiquei com aquilo na cabeça não sei porque, mas alguns dias depois me toquei que é exatamente a mesma coisa que faço na bicicleta e que também poderia ser usado por mais pessoas. Na hora da subida, em vez de diminuir o ritmo, o correto é aumentá-lo, para vencer de vez este desafio. É claro que tem-se que baixar as marchas e andar mais devagar, mas o seu motor interno (os batimentos cardíacos), crescem, pelo aumento do esforço. É nesta hora que você vence a subida. Olhe para a frente e pedale prá valer, pois lá em cima está a sua recompensa, a descida!

E daí que vem a segunda parte da estratégia (descansar no ataque). Chegou a hora da descida, quando você pode descansar e recuperar o fôlego. Deste jeito você otimiza o seu tempo total e descansa quando a bike anda mais rápido.

Gosto destas analogias, pois dá para perceber que técnicas usadas em um esporte podem ser usadas em outro; é só ter a mente aberta e fazer as adaptações necessárias! 🙂

Comments

  1. xampa says:

    Bem lembrado. Esse tal de ataque é importante. Os ciclistas tem esse hábito e os corredores? Desconheço. O negócio é apurar.

  2. Daguvasco says:

    Realmente faz todo o sentido.
    Nos proximos pedais, se eu lembrar e tiver pernas – rs- testarei…
    aquele

  3. Catatau says:

    Li na Runners uma dica interessante: deixar a FC subir durante uma subida, mas sem necessariamente forçar na subida (embora com a bike é diferente, dá para forçar mais do que correndo). Com a FC alta lá em cima, a tendência é desacelerar na descida.

    Mas a dica é que, quando se altera o ritmo da subida para a descida, o corpo poderia aproveitar a FC mantendo o esforço que tinha lá em cima. Isto é, por um tempo, enquanto o corpo se adapta novamente à descida, é como se houvesse um ‘plus’, uma folga de energia a se aproveitar, devido ao esforço da subida.j

    Mais ou menos por aí…