Trekking de 20km: Treino para o Desafio de 100!

Neste sábado acordei à 06:30h sem sono. Aproveitei que a preguiça estava longe e resolvi fazer o primeiro trekking treino para o desafio de 100 km em menos de 24 horas. Durante a semana conversei com vários amigos, mas a maioria já tinha algum tipo de compromisso para o sábado de manhã. O único que quase confirmou foi o Henrique, do Saúde e Sorte, mas também acabou não dando certo.

Eu tinha até desistido deste treino, pois prefiro fazer esportes na companhia dos amigos. O sono longe e a chance de ter um final de semana chuvoso pela frente, me impulsionaram para fora da cama. Não havia arrumado nada na noite anterior e saí catando roupas, gadgets e comida, pela casa inteira. Joguei tudo na mochila e consegui colocar o pé para fora de casa as 07:30h, começando o trekking.

Morar em Santa Felicidade tem várias vantagens: é muito fácil chegar no fim da cidade e pegar estradas de interior. Eu andei 5km e já estava no meio do mato, caminhando no chão batido.

O objetivo deste treino era fazer um volume considerável de quilometragem, aproveitando para testar a velocidade de cruzeiro que eu conseguiria empreender. Mantive uma média de 5,7 km/h, medido pelo footpod do meu Polar.

Até desconfiei que o footpod poderia ter marcado um pouco acima da velocidade real, mas, se isso aconteceu, não deve ter variado muito.

No geral gostei do treinamento! Mesmo estando sozinho, não senti o tempo passar. No começo senti um pouco de dor na inserção da perna esquerda no glúteo, mas logo passou. No final senti a planta do pé, o que continuou doendo por algumas horas depois do trekking.

Penso que o próximo treino deva ficar entre 30 e 40 quilômetros, para ter uma ideia melhor de como o corpo irá reagir. Tenho que entender melhor o por quê da dor na sola do pé, se isso tem a ver com o tipo de tênis, ou se é só questão de costume. Mas isso é melhor falar com a Vanessa, que me dá assessoria esportiva na BPM.

Perto do final do trekking vi uma casinha de João de Barro sendo construída. Nunca tinha visto uma neste estágio, e ainda mais com o operário trabalhando com afinco em pleno sábado frio e chuvoso. 🙂

Gravei também um videozinho do trekking. Como estava sozinho tive que improvisar umas tomadas:

Comments

  1. Luiz says:

    Vamos ver se na próxima dá certo!

    Abraço

  2. Mildo Jr says:

    :o)

  3. Olha acho que você consegue fazer em 18 horas. Vamos ver se estou certo .. Dá para sair à meia-noite e terminar às 18:00 horas. Pode crer.
    Abraço e siga firme!

  4. Rodrigo Stulzer says:

    Oi Fabio!

    A ideia é sair no final da tarde para ter tempo suficiente e chegar no outro dia, no mesmo horário…

    Abraços!
    Rodrigo

  5. Israel Tullio says:

    Bem que reconheci o percurso.

    É o mesmo que eu faço meus quinze km de corrida em estrada de chão.

    abraço!

  6. […] sem parar o cronômetro durante todo o trajeto. Isso explica a diferença para os outros trekkings (20km e […]