Sete Suicida: Pedal e Montanha

Neste sábado fizemos pedal e montanha na mesma investida: 42km de bike, seguido de seis horas de caminhada na montanha, e mais 42km de volta pedalando. Resumindo: Pesado! 🙂

Para os mais apressadinhos, o vídeo desta aventura está no final do post! 😉

Este é o segundo Interblogs de Aventura que fizemos. O primeiro foi o Cerne Fodax. Agora foi a vez do Du organizar um não menos traumatizante: O Sete Suicida (referente ao Morro Sete, o destino final).

Saímos as 07:30h em frente ao Colégio Militar, perto da BR-116, em direção ao Alphaville Graciosa, até Quatro Barras. De lá pegamos a estrada velha da Graciosa (Don Pedro). Participaram da aventura: Arce, Du, Thiago e LulisGassner, eu, Fabricio e Luiz.

Quase no final, perto do encontro com a Graciosa, entramos em um atalho que eu não conhecia, de um trecho original da estrada. Depois de perto de 1km nesta estradinha cheia de pedras, chegamos à uma casa simples, onde iríamos guardar as bikes para começar a subida da montanha: Mãe Catira, seguida do Morro Sete.

Fizemos a primeira parte do pedal em duas horas, mas a montanha foi outra história totalmente diferente. No total caminhamos seis horas (com uma para o lanche), por entre mata e vegetação baixa, bem fechada, pelo pouco movimento de montanhistas naqueles lugares.

O Lulis teve a coragem de levar a esposa Janaína (uma das Odetes do odois.org) e outra amiga com o namorado. Parabéns para elas, pois não recomendo este passeio para _quase_ nenhuma mulher! 🙂

O calor estava forte e o que nos salvou é que a trilha tem boa parte em meio à mata. Quando saíamos para a parte aberta, um bafo muito quente nos atingia. Além do bafo, a vegetação fechada conseguiu arranhar bem as pernas daqueles (como eu) que não levaram calça de caminhada. Resultado: parece que fui chicoteado por algum pecado que cometi.

Quando cheguei no Mãe Catira já tinha dado a minha cota de montanha, mas como o resto do pessoal queria chegar até o Sete, não era eu que ficaria ali sozinho. Seguimos então para o segundo morro numa descida infernal. Chegamos lá e a parte legal da vista, a visão da Graciosa, estava fechada. Tudo bem, montanhas têm destas coisas. Pelo menos conseguimos avistar os cumes imponentes à volta. Fizemos uma pausa para o lanche e voltamos em seguida.

Aqui uma nota sobre comida em aventuras: está provado que levamos mais comida do que precisamos. Comigo acontece isso sempre. Tive quase que obrigar o pessoal a me ajudar a comer, pois não queria voltar com todo aquele peso! 🙂

Na volta encontramos o Lulis e as meninas num riacho. Junto com eles estava um dos filhotes da casa onde deixamos as bikes e não acreditei que ele  caminhara até ali. O pior era que o cachorrinho havia ido até o cume do Mãe Catira!!! 🙂

Encerramos a montanha em seis horas e tínhamos mais 43km de pedal até a volta. Engraçado como o corpo se adapta a estas situações. Como não tinha jeito, eu nem estava tão cansado assim. Subimos nas bikes e fomos até o portal da Graciosa. Havia indícios que poderíamos tomar um caldo de cana por ali para recarregar as baterias.

Por sorte o caldo de cana existia mesmo, junto com um pastel enorme, que custava R$ 2,50! Enchemos a pança e voltamos ao pedal. Chegamos no ponto de partida 12 horas depois do início.

Este foi um desafio pesado, diria que quase impossível se não estivesse com amigos tão legais e divertidos. Foram em torno de 12 horas de aventura com 7.000 calorias beeeem queimadas. 🙂

Valeu galera! E vamos ao próximo, depois que eu me recuperar! 🙂

E agora o vídeo da aventura, em HD 720p! Espero que gostem:

Outros posts desta aventura: Luiz, odois, Gassner e Fabricio. As fotos 3 e 8 são de propriedade do odois.

Comments

  1. Luiz says:

    Valeu Stulzer!! O video ficou muito bom, como sempre! E vamos pra próxima 🙂

  2. du says:

    Muitóbão!

    Impressionante como a qualidade do vídeo faz diferença. Eu lembro das primeiras filmagens… era praticamente só áudio e interpretação de pinturas abstratas, agora tamo na globo, filma nós Stulzer, filma nós!

    Parabéns, mais uma vez, a todos que participaram da aventura e também pelas publicações, esse é o espírito interblogs. And.. prepare yourself, muitas outras virão (mais tranquilas, que tal?)

  3. Mildo Jr says:

    a sofia nao vai com a cara do o2 e transpirando, já é o segundo que furo ,, hhahaha sempre sem alvará

    ,,, mas tamu ae,, próximas virão,,

    muito baum a qualidade do video,, massa,,

    isso ae,,

    mooooove

  4. Renato says:

    Nofa! Na próxima eu vou!

    Renato

  5. marco says:

    Putz, que inveja branca!!! não pude estar nessa , o trabalho me chamou primeiro. Mas não faltará oportunidade. Parabéns galera pelo pedal, de dar inveja em qualquer cristão, que pedale é claro.

  6. “Acho que vamos fazer cagada” essa foi boa.

    Até a próxima!

  7. Marco Aurelio says:

    Parabéns por superarem mais este desafio.
    Infelizmente não fui neste, mas torço para estar nos próximos.
    Agora…., só vi vcs suando e comentando que foi phoda, o cachorrinho tava tranquilo, nem precisou tomar Caldo de Cana Plus no final, rssss.
    Abraços.

  8. Fabiula says:

    Parabéns suicídas, lugar show de bola…..

  9. Lulis says:

    Issoaê!
    Abraço dos odois e das odetes ao cara que se arriscou (ao menos braços e pernas riscados) a filmar loucamente e jogar cachorros localmente!

    Até a próxima 😉

  10. Lili says:

    Ola!
    Belo passeio!
    Mas … Como assim “pois não recomendo este passeio para nenhuma mulher!” acho que ficaria melhor: não recomendo para pessoas de espirito fraco ou não recomendo para pernas de espirito fraco! rsrsrs
    parabens aos suicidas!!

  11. Rodrigo Stulzer says:

    Oi Lili!
    Não recomendo para mulher, pois elas são seres celestiais, lindas e maravilhosas, que não precisam se submeter a esta tortura. Deixe isso com os homens, brutos e ogros.

    Du,
    Realmente o filme em HD fica outra história.

    Lulis,
    Abraços para os manos, e beijos para as Odetes 🙂

  12. Legal a empreitada, especialmente tendo que pedalar na ida e na volta!! E ainda bem que, apesar de ser suicida, todos voltaram vivos. Grande abraço!

  13. […] havia convidado para fazer um desafio pedal+montanha mas acabei não indo. Um pouco era porque já havia feito esta aventura no final do ano passado mas outro pouco era causado pela […]