Trekking de 30km: Treino para o Desafio de 100!

Neste sábado fiz mais um trekking treino, desta vez de 30km. Pela quinta-feira passei um email para uns 20 amigos, mas só o Minduim se prontificou a ir. Ótimo, eu já não iria sozinho, como no trekking treino de 20km.

Saímos da minha casa pelas 08:00h e, diferente da outra vez, o tempo estava quente e logo no início já tiramos as roupas pesadas, ficando só de camiseta e bermuda. O trajeto desta vez foi o velho conhecido meu, o circuito local que uso para fazer treinos rápidos de mountain bike, perto de casa. São 30km saindo de Santa Felicidade, e passando pelo Bar da Canelinha, Campo Magro, Pista de Aeromodelos e volta por perto da Pedreira.

O treino foi ótimo e não vimos o tempo passar. Conversamos durante o trajeto inteiro e aproveitamos bastante para falar mal dos que não foram 🙂

Com base no último treino, onde a velocidade média havia ficado em 5,7km/h, estimei que levaríamos em torno de cinco horas e meia para completar os 30 quilômetros. Na verdade fomos mais rápidos ainda, fazendo uma média de 5,9km/h, completando 31 quilômetros em cinco horas e vinte minutos.

Já notei que o trekking de 100km será pesado. Pensei que de 20km para 30km não sentiria tanta diferença, mas me enganei. Bem, é até razoável sentir, pois a distância foi 50% maior que a anterior. As pernas sentiram mais e os pés também. Senti a planta do pé direito, exatamente no mesmo lugar do treino passado. Quando paramos na pista de aeromodelos dei uma olhada e parecia ter uma pequena bolha naquele local. Coloquei um pouco de micropore e seguimos em frente. Ao chegar em casa constatei que era uma bolha mesmo, pequena, mas que já deu para incomodar.

Agora resta saber se estes treinos irão calejar um pouco os pés ou não. Mesmo assim já vou pesquisar como tratar bolhas, pois acho meio inevitável fazer algumas no desafio de 100km. No livro O Ultramaratonista, li que os médicos responsáveis pelos atletas furavam as bolhas, tiravam o líquido e daí injetavam algum cola tipo super bonder. Depois cobriam com algum esparadrado e os atletas voltavam para a corrida, para conseguir completar a prova. Acho que não vamos fugir muito disso.

Eu não iria filmar nada desta vez, só tirar algumas fotos. Não gosto de sempre fazer a mesma coisa, mas daí tive uma ideia legal e resolvi filmar. Espero que gostem! O vídeo é simples e curto (cerca de dois minutos) mas tem algumas mágicas. 🙂

Veja se você entende o que aconteceu e depois me fale, nos comentários 🙂

Comments

  1. george - bh says:

    Salve!

    Micropore ainda acho meio fraco…costumo usar SilverTape e depois passar um isqueiro por cima, com ele ja colado na pele. Demora quase uma semana pra sair mas nao faz bolha de jeito nenhum 🙂

  2. Henrique says:

    …afinal de contas, nossa vida passada é mesmo como um palíndromo: pode ser vista e contada de trás pra frente que terá exatamente o mesmo sentido. Certo?! Ficou muito legal! haha… abraços, Rodrigão! Eu voei uma hora neste dia, tirei o atraso do vôo e o mau humor das costas!

  3. Luiz says:

    Putz, agulha pra esvaziar a bolha, superbonder, silvertape + isqueiro… A coisa tá ficando bizarra!!

    Abraço

  4. Marco Aurelio says:

    Vídeo esta engraçado, parece que estamos com as calças cheias, rsss.

    Agente se ferra mas se diverte.

    Que venha os 40 Km !

  5. Aimar says:

    Rodrigão!
    Parabéns por mais essa realização. Assistindo ao filminho, percebi que falhei feito na “assessoria”. Duas coisas importantíssimas que não transmiti a você.
    1a. – Todo andarilho TEM UM CAJADO! Para essa aventura serão necessários 2, estilo daqueles de esqui na neve. Além de ajudar no equilíbrio, alivia, segundo estudos, 30% do peso. Desculpe por não ter dito antes.
    2a. – A velocidade da caminhada não é tão importante. Importante é a disciplina. Um descanso de 10min a cada hora, com média de 5 km/h evita o aparecimento de bolhas e o desgaste físico.
    Abração

  6. Aimar says:

    Ah!
    Acabo de ver no site http://www.cosmobrain.com.br/res/meteoros.html
    que haverá chuva de meteoros no fim-de-semana do dia 6/nov. Mesmo sendo alguns dias depois da Maratona, acho que vale o sacrifício. Já pensou? Caminhar com esses fogos de artifício silenciosos?
    Saudações

  7. […] ideia é sair cedo, por volta das 06:00h, para poder completar o trajeto antes do final da tarde. No último treino fizemos 31km em torno de cinco horas e vinte. Por esta média daria para fazer todos os 50km em […]

  8. […] o cronômetro durante todo o trajeto. Isso explica a diferença para os outros trekkings (20km e 30km). Artigos Relacionados:Planejamento (e convite) do Trekking Treino de 50kmTrekking de 30km: Treino […]

  9. Ritinha says:

    Gostaria de ir com vcs um dia. Nao sei se aguento 50… , mas 30 eu acho que ja consigo.
    Ja fiz trekkings pelo mundo e estou louca para voltar a andarilhar por ai… treinando para acampamento base de Everest.
    Se toparem fazer um mais “fraco” para descansar me avisem. Moro em SP mas sempre estou pela regiao de Campinas e posso encontrar vcs pelo caminho. Posso conseguir suporte de bike para levar suprimentos… rsrsrs!
    Me escreve um email que passo meus contatos.
    um abraco.